varal de ideias


PRISONNIER DE LA MODE

Edward Lee, era assim que Edmundo Fereira Silva Júnior, de 26 anos gostava de ser chamado. O rapaz que cresceu sem os cuidados da mãe, falecida quando ainda era menino, sonhava ser estilista de vestidos de noiva. Desde garoto demostrava aptidão e interesse pela moda, rabiscando em seus cadernos escolares. Mas por determinação de seu pai, que não aceitava sua escolha profissional, aceitou engavetar seus desenhos.

Seu primeiro emprego foi em um brechó da Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, onde trabalhou por quatro anos como vendedor, até conhecer o Senhor Ronald, estilista falido, dono de um antiquário locado no mesmo bairro. Júnior parecia feliz. Mas o tempo, o silêncio e a escuridão de seu quarto eram as únicas testemunhas de sua frustação.

Sem coragem para enfrentar seu pai e arriscar tudo, pediu ao Senhor Ronald um novo emprego. Prontamente atendido, não demorou muito para se tornar admirador fervoroso de antiguidades. Conhecia bem os clientes e tinha sempre bons argumentos, era um sucesso nas vendas.

Mas, em uma fatídica manhã de sexta-feira, 'Edward Lee' colocaria tudo a perder, ou não. Detido em flagrante em um cemitério de Pinheiros furtando vasos, o rapaz foi levado para a delegacia, onde confessou que havia visto os objetos uma semana antes, durante uma visita que teria feito a seu pai, agente funerário.

Funcionários do cemitério testemunharam sua ação. Abordado pelo administrador do local, Júnior afirmou que o túmulo de onde tirou os vasos era de sua mãe. Mas não foi confirmado o suposto parentesco. A história ganhou as páginas de jornais e destaque nos noticiários da TV.

Julgado, o vendedor foi condenado há dois anos de prisão e cumpre pena no interior do Estado há um ano. Momento esse que tem lhe rendindo projetos e idéias.  Após trocar inúmeras cartas com Berenice, irmã de um dos seus companheiros de cela, namoro que já dura dez meses, Júnior e Berê resolveram preparar o casamento. Nos planos estão os filhos, um casal, Joseph e Sophia.

'Edward Lee', que durante toda sua vida sonhou ser um estilista reconhecido nas mais chiques passarelas do mundo, oficicializou o matrimônio no último fim de semana no local onde está preso. Feliz comentou com seus colegas, “estou entusiasmado e muito feliz, afinal, casar em presídio também virou moda”.

 

(TODA QUARTA-FEIRA UMA NOVA IDÉIA AQUI NO VARAL)

 



Escrito por Marcela Fonseca às 13h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil





BRASIL, Mulher, de 20 a 25 anos, Arte e cultura



Meu humor



Histórico


    Votação
    Dê uma nota para
    meu blog



    Outros sites
     Meu Orkut
     Som de Bamba
     Portal Literal
     TextoVivo / ABJL
     Intelecta City
     Ponto Final
     Picadeiro da Informação
     Escuta Zé!
     Mais Água No Feijão
     100 Crise
     No Mezanino
     Corpo Estranho No Sistema
     Drunk Memories
     Cordel da Muléstia
     Com Gás
     Last Letters
     Procurando a Poesia
     O Arroto
     Abstraktus
     Opas e Boas
     Blog Marcelo Melo
     Mundo Cão
     Um Cara Estranho